Postada em 13/09/2019
DESEMPREGO É RECORD. MENTIRAM P/ O TRABALHADOR

Ouça a matéria em nosso podcast

As justificativas para precarizar as relações de trabalho e reduzir de forma significativa os direitos dos trabalhadores com a reforma trabalhista eram: GERAR EMPREGOS E PROMOVER SEGURANÇA JURÍDICA.

NEM UMA COISA E NEM OUTRA ACONTECEU.

As empresas não conseguem aplicar as novas regras, que são confusas e inseguras do ponto de vista jurídico. Muitos sindicatos patronais tentam replicar as regras da reforma em convenções coletivas, tentando garantir segurança na aplicação.

O desemprego que assola o país chega a números alarmantes. Segundo o IBGE, (números de agosto/19), mais de 12,6 milhões de brasileiros estão desempregados. Aliado a isso, temos mais 24,2 milhões de pessoas trabalhando na informalidade, sem a segurança do registro em carteira.

Infelizmente não há nenhuma política séria do governo para reverter este quadro lastimável.

Novamente, de forma maliciosa, a justificativa de gerar emprego foi apresentada na reforma da previdência, mas agora, em vias, de ser aprovada no Senado Federal, os defensores da mesma já dizem que isso não ocorrerá.

A crise econômica abala o país, e o governo parece desnorteado e incapaz de reagir.

Usa uma retórica de viés ideológico e a todo momento interfere nas relações de trabalho, buscando enfraquecer os Sindicatos, tentando intimidar as mobilizações de trabalhadores e o poder de transformação que esta massa unida representa.

Neste momento não há outro caminho. Os trabalhadores precisam fortalecer seus sindicatos e resistir e lutar para manutenção dos direitos conquistados ao longo de todo o tempo.

Estamos no limite!

 

SEAAC 2019 - Todos os Direitos Reservados